Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Notícias

CET/UnB e FNDE pesquisam a aplicação de alimentos da culinária regional no cardápio escolar

  • 12 de novembro de 2010
  • crn1

O Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB), em parceria com o FNDE/Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), iniciou na última semana de outubro um projeto de pesquisa para elaborar estudo diagnóstico dos cardápios da Alimentação Escolar. Por meio de levantamento de dados sobre a execução do PNAE em oito municípios do Centro-Oeste, seis jovens pesquisadores de diferentes regiões do País foram selecionados pelo CET para realizar uma ampla e complexa análise envolvendo produtos e receitas regionais, com o objetivo de mapear o potencial nutritivo desses alimentos e os desafios que podem apresentar, ao serem aplicados na oferta do cardápio escolar.

Intitulada Utilização de Produtos e Receitas Regionais nos Cardápios da Alimentação Escolar, a pesquisa visa, sobretudo, valorizar o patrimônio da culinária local, de acordo com a diretriz fixada pelo PNAE/FNDE às escolas. O trabalho terá a duração de um ano e será executado pelas nutricionistas Nádia Lúcia Nunes (SP), Denise Camargo Silva (RS) e Morgana Cabral (RR), pela gastrônoma Nara Codo (SP) e pelos antropólogos Marcelo Reges (GO) e Érica Lobato (DF). A coordenação é responsabilidade dos professores da área de Gastronomia do CET/UnB Klecius Celestino e Ana Rosa Domingues, que conceberam o projeto, inicialmente voltado apenas para a região do DF e por decisão do FNDE, expandido para Goiás e Mato Grosso do Sul.

O estudo dos pesquisadores vai identificar, em qualidade e quantidade, o que faz parte do cardápio da culinária local, na alimentação oferecida pelas escolas públicas das cidades selecionadas para análise: Aquidauana, Nioque, Jaraguari, Corguinho, Anastácio e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul; Cidade Ocidental, em Goiás; além do Distrito Federal. “A cultura alimentar vem se perdendo, com o grande consumo de produtos industrializados, e a escola precisa ir contra a corrente da mídia que os valoriza e que descarta o alimento in natura. Embora esta seja a orientação do PNAE/FNDE, nem sempre ela é acatada no ambiente escolar”, lamenta a pesquisadora Nádia Lúcia Nunes.

Fonte: Assessoria de Comunicação da UnB