Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Notícias

CRN-1 representa CFN em audiência sobre a atuação do nutricionista

  • 16 de maio de 2012
  • crn1

O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) participou de uma audiência com o deputado federal Assis Melo (PCdoB/RS) com o objetivo de apoiar projeto de iniciativa do parlamentar que regulamenta a atuação de nutricionistas nos estabelecimentos que fornecem alimentação pronta para o consumo humano.
Representando o CFN, a presidente do CRN-1, Mara Salete De Boni, apresentou uma pesquisa do IBGE que mostra um crescimento vertiginoso da obesidade e do sobrepeso ligado aos hábitos alimentares. De acordo com dados do órgão, considerados o período inicial de 1974/1975 e o final de 2008/2009, o sobrepeso e a obesidade na população infantil passou de 13,80%, entre meninos, e 10,40%, em meninas, para, respectivamente,  48,60% e 46,60%. Já na população jovem, esse aumento foi de 4,10% (masculino)  e  8,30% (feminino) para 27,60% e 23,40%. A pesquisa ainda revelou que entre adultos acima de 20 anos os índices subiram de 21,30% (homens) e 36,70% (mulheres) para 62,50% e 64,90%.
Segundo Mara De Boni, o fato se deve à mudança nos hábitos das pessoas que estão com a vida cada vez mais agitada, e se alimentam com maior frequência fora de casa, mase nem sempre recorrem a uma alimentação saudável. Ela ressaltou a preocupação do Sistema CFN/CRN em qualificar o nutricionista para o desempenho da atividade, e citou como exemplo a iniciativa do CRN-1, que oferece pós-graduação, em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), para o profissional. Ainda informou que o CFN tem um projeto para implementar um selo nos restaurantes que possuem nutricionistas como responsáveis técnicos, o que será uma forma de qualificar o estabelecimento também. “Além disso, a presença desse profissional é fundamental para fiscalizar a questão da higiene nos locais que fornecem alimentação”, argumentou.
Para o parlamentar, em várias áreas, inclusive na nutrição, é comum existir pessoas em funções para as quais não foram habilitadas. “A sociedade está evoluindo. Muitas vezes o Estado não vê a necessidade de incluir profissionais adequados para serviços específicos. Se o restaurante tem um nutricionista como responsável técnico, já é um meio de prevenir diversos problemas de saúde”, enfatizou.
Assis Melo acredita que esse projeto será fundamental para que o conhecimento do nutricionista seja aproveitado em favor da sociedade, com o intuito de melhorar a vida da população. O deputado afirmou que se sente honrado em representar os interesses da sociedade por meio de um projeto de tamanha importância para a saúde da população.